Archive for May, 2008

Quando fico doente, geralmente é doente mesmo, daquelas doenças que te deixam de cama. Febre geralmente acompanha. São períodos em que sou obrigada a perder todos os meus vícios — entre eles a cafeína, a nicotina e sair perambulando por aí sem rumo. De cama, completamente limpa, costumo ter pequenas epifanias sobre minha vida. Sim, porque […]


Já me matei faz muito tempo me matei quando o tempo era escasso e o que havia entre o tempo e o espaço era o de sempre nunca mesmo o sempre passo morrer faz bem à vista e ao baço melhora o ritmo do pulso e clareia a alma morrer de vez em quando é […]


No ônibus ontem, voltando para casa, tomei uma cotovelada na cara. Enquanto isso, em algum lugar do mundo, Feist canta para pessoas em um ônibus. Logicamente, não é o mesmo que eu pego.


Eu passei o dia inteirinho em casa. Só saí por meia hora, para tomar um café e andar na chuva. E agora, às dez horas da noite e trinta e quatro minutos, o vizinho que mora no andar de cima decidiu que estava uma noite agradável para praticar guitarra. Com um amplificador. E você quer […]