Archive for the ‘Conclusões’ Category

Por favor, me respondam se isso também acontece com vocês, porque sempre quis saber se isso era comum: quando estão há algum tempo longe de casa, vocês começam a ver estranhos e acha-los parecidos com amigos e familia? Porque nos últimos dias vi minha madrinha no metrô de Madrid, meu irmão no bondinho de Sevilha […]


Tem um homem pulando atrás de mim. Eu estava pegando o saquinho de adoçante para o café, e percebo esse vulto se mexendo atrás da minha cadeira. Ele não é só um homem, é um pai. Deu para descobrir quando me virei na cadeira para tentar entender por que diabos ele estava pulando, e foi […]


Na última quinta-feira, o Fluminense venceu o Atlético Mineiro, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Enquanto o Galo estava — e ainda está — no G4 (para quem não é fanático por futebol, é o grupo dos 4 primeiros na tabela), o Fluminense ocupava — e ainda ocupa — o Z4 (o oposto do G4, […]


Até que eu seja despedida por isso, decidi que vou continuar escrevendo tranqüila com trema, e pára com acento (quando for o verbo) e enjôo com chapéuzinho. Reforma ortográfica é para os fracos.


When there is nothing left to burn, you have to set yourself on fire. Olha, não pense que eu tomo trechos de letras de música como mantras. Mas esse é bem aplicável: Melhor do que ficar aí, pensando merda, tramando intriguinha, coçando, assistindo pela quinta vez a mesma reprise de algum seriado, ouvindo músicas nostálgicas […]


Ontem no trabalho ouvi Salomão Schvartzman comentar sobre Paulo Bonfim, um poeta que escreveu Antônio Triste, um livro lançado em 47 e ganhador de um prêmio da Academia Brasileira de Letras. Vou procurá-lo na livraria e descubro que está esgotado. Se esse é o reconhecimento que você tem quando é premiado pela ABL, imagine onde estarão os meus […]


Não fala do que eu deveria ser pra ser alguém mais feliz Há dois anos, hoje e sempre.


– tocar um instrumento musical – cantar como Mick Jagger – aceitar elogios espontâneos – ser fisicamente invisível


1. Nada do que realmente vale a pena é fácil de se conseguir. Exceto aquelas coisas vitais e abundantes, tipo oxigênio. Agora, pessoas ou momentos que valem a pena? Esses sim são difíceis de se encontrar. Se você tiver os dois, saiba que é muito, muito sortudo. 2. Aquela história de “quando uma área da […]


2 + 2 = 5

16Jun08

Are you such a dreamer to put the world to rights? I’ll stay home forever, where two and two always makes a five. Não tenho o teu gosto musical incrível, não conheço tuas dezenas de maravilhosos artistas brasileiros. Meu conhecimento musical é mínimo, é patético. Meu repertório em português deve ser de 50 músicas, a […]


Quando fico doente, geralmente é doente mesmo, daquelas doenças que te deixam de cama. Febre geralmente acompanha. São períodos em que sou obrigada a perder todos os meus vícios — entre eles a cafeína, a nicotina e sair perambulando por aí sem rumo. De cama, completamente limpa, costumo ter pequenas epifanias sobre minha vida. Sim, porque […]


Já me matei faz muito tempo me matei quando o tempo era escasso e o que havia entre o tempo e o espaço era o de sempre nunca mesmo o sempre passo morrer faz bem à vista e ao baço melhora o ritmo do pulso e clareia a alma morrer de vez em quando é […]


Sei que as idéias a seguir podem parecer loucuras ou cismas minhas. Por isso, já aviso que nunca posto aqui para agradar aos outros. De prostituição literária, já basta a profissão. 1. O sol ilumina de um jeito diferente no Rio de Janeiro. 36 graus aqui são diferentes de 36 graus em São Paulo. E não é que […]